Nos últimos anos temos acompanhado a ascensão de algumas tecnologias que estão se tornando protagonistas quando falamos de operações de TI. Big Data, Cloud Computing, Internet das Coisas e Machine Learning são alguns dos termos. Mesmo quem é leigo, está se acostumando a ouvir dentro das empresas. 

Todas essas tecnologias são derivadas ou “trabalham” alinhadas a outra tendência, que nem é tão nova assim: a Inteligência Artificial — ou IA, para os íntimos. 

Essa tecnologia está reestruturando os processos estratégicos dentro das empresas. Dessa maneira permitindo a automação de atividades, análises preditivas por meio do cruzamento de dados e a atuação precisa de objetos conectados à internet. 

Neste post listamos algumas curiosidades sobre a IA. O que muda nas operações de TI com o crescimento dessa tecnologia. Confira! 

Quais são as principais tendências tecnológicas aliadas à Inteligência Artificial? 

Big Data 

O Big Data é um dos principais “aliados” da Inteligência Artificial. A união entre a produção massiva de dados e as ferramentas que permitem a extração de valor dessas informações, está rendendo frutos às empresas, nas mais variadas estratégias — do marketing ao departamento pessoal. 

Com a análise dos dados é possível prever comportamentos, entender a dinâmica de sistemas e fazer outras interações complexas. Ao contrário do que muita gente imagina, o Big Data é formado não só por informações produzidas por seres humanos. Mas como é enriquecido por dados provenientes dos objetos conectados, que fazem uso da Internet das Coisas. 

Onde a Inteligência Artificial entra nessa história toda? Nas ferramentas autônomas, que fazem a análise e a estruturação desses dados para que eles possam, de alguma forma, agregar valor a pessoas, empresas, setores do governo etc. 

Machine Learning 

Uma das principais tecnologias derivadas da Inteligência Artificial é o Machine Learning — ou aprendizado de máquina, em português. Como o próprio nome sugere, essa tecnologia se refere às máquinas autônomas. Que aprendem por cruzamento de dados e tentativa e erro. 

O objetivo aqui é simular a capacidade de raciocínio humano, para que o algoritmo se torne cada vez mais refinado e com a capacidade de processamentos complexos. Dessa forma analisar uma gama de dados e buscar padrões que contribuam com o crescimento de uma empresa ou setor específico, identificando ameaças, falhas e outras vulnerabilidades. 

Deep Learning 

O Deep Learning representa uma espécie de “reunião” das tecnologias citadas anteriormente: Inteligência Artificial, Big Data, Machine Learning. 

Também chamado de aprendizagem profunda, a tecnologia é uma vertente do Machine Learning. O objetivo aqui é a execução de tarefas, como a identificação de imagens, o reconhecimento de fala, previsões, entre outras que se assemelham às capacidades humanas. 

A tecnologia tem contribuído para o aprimoramento da capacidade das máquinas de classificar, reconhecer, descrever e detectar. A fim de melhorar a capacidade de discernimento, que aproxima cada vez mais a Inteligência Artificial da linguagem natural. 

O Deep Learning pode detectar objetos, descrever conteúdos. Além de ser a base para o funcionamento de assistentes virtuais, como Cortana, Siri, Google Home, entre outras. 

Quais são as principais mudanças que a utilização da Inteligência Artificial causa nas operações de TI? 

Agora que você já conhece algumas das curiosidades sobre a Inteligência Artificial e como ela está atrelada a outras tendências tecnológicas. Vamos entender na prática o que muda nas operações de TI com o crescimento da IA. Confira. 

Automatiza atividades burocráticas 

Você, como profissional de TI, sabe que algumas atividades rotineiras na gestão da infraestrutura ou no help desk tomam uma boa parte do tempo produtivo. Mesmo as atividades que não exigem um grau elevado de capacidade técnica. 

Com a Inteligência Artificial, nos sistemas de gestão e outras ferramentas do setor, esses processos podem ser automatizados. Além disso, sem a interferência humana. 

Em vez do profissional de TI programar a ferramenta para executar os processos, a própria máquina reconhecerá a necessidade das atividades periódicas e fará o trabalho de forma autônoma. Certamente reduzindo a praticamente zero a margem de erro, eliminando os riscos de esquecimentos de agendamentos de backups ou atualizações de patches, por exemplo. 

Além disso, a automação libera os profissionais de TI para atuar em atividades mais complexas. Como resultado a execução de um serviço muito mais eficiente e proativo. 

Aprimora a tomada de decisões 

Não é novidade pra ninguém que a gestão orientada a dados oferece muito mais embasamento. Dessa forma permite a obtenção de insights preciosos para as empresas de todos os setores. Com destaque para a área de TI. 

Com a Inteligência Artificial, o cruzamento e a análise de dados, os indicadores e relatórios ficarão muito mais precisos, tanto para as operações internas — permitindo uma atuação cada vez mais preventiva e refinada, e evitando os problemas bem antes deles acontecerem — quanto para ações externas — com prospecção de novos clientes e em campanhas de marketing. 

Garante uma infraestrutura mais confiável 

A Inteligência Artificial colabora para que o setor de TI opere como o máximo de performance e mais organização. 

Com a IA, as operações de TI passam a ser executadas de forma mais analítica, tanto no desempenho do help desk quanto na questão individual. Isso melhora a produtividade de especialistas, diminuindo falhas e atrasos no tempo de respostas. 

Como o setor de TI não costuma ser a base do negócio — ou seja, ele é uma das engrenagens, mas não a fonte de receita da companhia. De forma que a área sempre se torna o primeiro alvo quando surge a necessidade de cortes no orçamento. Principalmente nas pequenas e médias empresas. 

Além disso, os gestores de TI sempre encontram resistência quando sugerem melhorias que envolvem investimentos. As análises desenvolvidas pela Inteligência Artificial permitirão a obtenção de relatórios e indicadores precisos. Demonstrando, com dados estruturados, os impactos que um investimento terá no crescimento dos negócios no médio e no longo prazo. 

Assim, o gestor de TI terá mais embasamento para negociar com os clientes, empreendedores e diretores responsáveis das empresas. 

A Inteligência Artificial já está se tornando protagonista nas operações de TI. Isso não significa que as máquinas substituirão os humanos, pois a IA já é aliada dos profissionais de TI. Automatizando processos burocráticos, oferecendo respostas mais rápidas e permitindo a análise mais refinada de dados. A tendência é que essa parceria homem-máquina fique cada vez mais sofisticada. 

Gostou do conteúdo? Então continue por dentro do assunto e veja como você pode melhorar o fluxo de trabalho da sua empresa de TI. Boa Leitura! 

Luís Montanari
Autor

Líder dos times de Vendas e Marketing da ADDEE e pai de duas lindas meninas. Graduado em Comunicação Social e apaixonado por vendas, política, tecnologia e cervejas. Trabalhando para transformar Empresas de Suporte em verdadeiros MSPs!

Escreva um comentário

Share This