fbpx

Em um mundo cheio de termos e nomenclaturas na área de tecnologia, é comum que, muitas vezes, os gestores acabem confundindo alguns deles, como no caso da governança e gestão de TI, que são dois conceitos próximos, mas diferentes.

No mar de informações que estamos vivendo, não ter a certeza sobre o que é cada um desses termos e do que eles tratam é normal e compreensível, afinal, somos bombardeados de dados por todos os lados.

Mas não se preocupe! Pensando nessa dificuldade, criamos este pequeno post para apresentar ambos os conceitos e determinar quais são as principais diferenças entre os termos. Confira!

Governança de TI

Vamos começar discorrendo acerca do conceito de governança de TI. Esse processo, cada vez mais difundido dentro das empresas, está ligado à organização, buscando melhorar o controle sobre a tecnologia.

Aqui são utilizadas políticas, métricas e estratégias operacionais que garantam o estabelecimento de um padrão dentro do setor de TI da empresa.

É por meio da governança de TI que podemos verificar se as estratégias traçadas para o setor tecnológico estão sendo seguidas e identificar o que precisa ser alterado para obter o melhor retorno.

Os processos de governança têm como objetivo elaborar estratégias e planejar ações que tragam vantagens competitivas para a empresa no mercado em que ela atua, utilizando, para isso, ferramentas tecnológicas.

Ou seja, a governança é responsável pela gestão direta de todas as soluções e recursos de TI adotados pela empresa para o desenvolvimento de suas atividades.

Gestão de TI

Já a gestão de TI está mais ligada ao controle e gerenciamento de políticas operacionais e tarefas dentro da organização em seu dia a dia. Podemos conceituar o termo como um processo de administração.

Entre as suas principais responsabilidades podemos citar as tarefas de planejar, construir, entregar e monitorar todos os processos e atividades de acordo com o que é definido pela diretoria da empresa.

Para isso, a gestão é estabelecida como um sistema amplo de rotinas de controle, que permite ter uma visão geral acerca das atividades técnicas desenvolvidas dentro da organização.

Com uma visão ampla de todos os processos, o gestor pode verificar onde são necessárias melhorias, identificar falhas e criar pontos de controle de qualidade, implementando as melhores práticas.

As diferenças entre governança e gestão de TI

Como você pode observar nos tópicos anteriores, mesmo que sejam dois termos ligados a controle e monitoramento, ambos têm objetivos e formas de agir diferentes.

A governança de TI é um mecanismo de proteção, estabelecendo regras e políticas que direcionam o modus operandi da tecnologia dentro de uma empresa. Enquanto isso, a gestão se preocupa com a utilização diária das ferramentas tecnológicas nas atividades do negócio.

Contudo, apenas repassar os dois conceitos pode não ser suficiente para ter uma visão real dessas diferenças, então vamos destrinchar ainda mais os dois conceitos.

Governança

O objetivo da governança é alinhar todos os recursos de tecnologia da empresa, como softwares e hardwares, com as estratégias e diretrizes da empresa para o negócio. É por meio dela que o gestor verifica se tudo está sendo bem aplicado. Entre as atribuições estão:

  • monitorar o cumprimento das regras estabelecidas;
  • direcionar os processos de TI;
  • garantir o alinhamento estratégico.

Gestão

A gestão de TI tem como principal objetivo a geração de valor para o negócio por meio da utilização da tecnologia, seja com o uso de sistemas, automação ou hardware. Entre as atribuições estão:

  • conferir o desempenho das soluções;
  • buscar a transformação digital;
  • monitorar processos;
  • identificar e solucionar falhas;
  • gerir o time de TI.

Dicas práticas para a aplicação e planejamento

Agora que você já conhece os principais pontos que diferem ambos os conceitos, separamos algumas dicas que podem ajudar você na aplicação e planejamento de seus processos de governança e gestão de TI.

Utilização do planejamento estratégico

Planejar é um passo fundamental para o sucesso de qualquer empreitada, sendo que, quando falamos em tecnologia, tal situação é ainda mais importante para evitar o mau uso de recursos.

O planejamento estratégico de TI permite alinhar a tecnologia utilizada na empresa junto aos seus objetivos estratégicos, buscando a mesma visão de futuro almejada pela organização.

Além disso, construir um planejamento também garante muito mais controle sobre os resultados obtidos, já que existe um norte a ser seguido e, caso existam discrepâncias, elas podem ser corrigidas.

Implantação de um escritório de projetos

Implantar um escritório de projetos é uma ótima forma de garantir mais agilidade e efetividade na implantação de novas tecnologias ou mudanças dentro das soluções já utilizadas.

Dessa forma, já existirá uma infraestrutura adequada sempre que algo novo deva ser implementado, o que garante que todo o processo seja muito mais simples e eficaz, obtendo rapidamente os resultados esperados.

Entre as responsabilidades do escritório de projetos e seus integrantes estarão: controlar o andamento das atividades do projeto, montar e fiscalizar o cronograma, checar as entregas e padronizar os processos.

Criação de um catálogo de serviços

O catálogo de serviços é um documento simples, porém bem detalhado, que conta com todos os serviços que o setor de TI presta para as demais áreas operacionais da empresa.

Além de servir para apresentar todas as atividades realizadas pelo time de TI aos gestores, ou até mesmo demais colaboradores, também permite ter mais controle sobre todos os serviços prestados.

Nesse documento pode-se incluir o nome do serviço, seu principal responsável, as características, como funciona a sua execução e como solicitá-lo ao setor de TI.

Adoção de frameworks de processos

Existem diversos frameworks de processos do mercado, soluções prontas que permitem uma implantação rápida dos conceitos de governança e gestão de TI em uma organização.

Dois grandes exemplos são o ITIL e o COBIT. Ambos os frameworks trabalham com modelos de implantação de governança de TI, sendo que o foco muda em cada um deles.

Enquanto o ITIL está mais direcionado para a padronização e gestão de serviços, o COBIT foca no relacionamento das áreas de negócio com a TI. A melhor opção será aquela que se ajustar melhor em sua empresa.

Gostou do conteúdo sobre governança e gestão de TI e quer entender um pouco mais sobre o assunto? Confira nosso próximo post sobre gestão de serviços gerenciados!

Luís Montanari
Autor

Líder dos times de Vendas e Marketing da ADDEE e pai de duas lindas meninas. Graduado em Comunicação Social e apaixonado por vendas, política, tecnologia e cervejas. Trabalhando para transformar Empresas de Suporte em verdadeiros MSPs!

Escreva um comentário

Share This