Com a dependência atual das empresas por tecnologia e soluções em software e hardware, a infraestrutura de TI vem ganhando cada vez mais importância dentro das organizações.

Um prestador de serviços gerenciados que pretende fornecer as melhores ferramentas para o crescimento e desenvolvimento de seus clientes deve estar atento as principais tendências em tecnologia e os pilares de gestão de TI.

Para ajudar você a lidar com esse ambiente, altamente complexo, criamos um guia completo que tem como objetivo esclarecer o que é, realmente, uma infraestrutura de TI, como funciona sua gestão e quais as principais tendências em alta. Acompanhe e boa leitura!

O que é uma infraestrutura de TI?

Bom, antes mesmo de iniciar nossa discussão acerca das tendências para a infraestrutura de TI, é preciso que esse termo esteja muito claro. Podemos conceituá-la como todo o arcabouço tecnológico presente em uma determinada organização. Dentro desse conjunto estão:

  • hardwares;
  • softwares e aplicativos;
  • sistemas operacionais;
  • gestão e armazenamento de dados;
  • plataformas de comunicação e redes;
  • serviços integrados;
  • plataformas de internet.

O correto funcionamento de todos os itens acima pode melhorar a atuação de seus clientes no mercado, uma vez que uma TI bem estruturada traz velocidade e precisão para a tomada de decisões.

Além disso, graças a um bom gerenciamento de todo os itens apresentados acima é possível obter uma série de benefícios dentro de seu cliente, como redução de custos operacionais e pronta-resposta, o que faz com que ele dê maior importância para a contratação de um prestador de serviços gerenciados de TI.

Como funciona a gestão de infraestrutura de TI?

A gestão de TI, ou seja, de toda a sua infraestrutura, é o gerenciamento do ambiente completo de tecnologia existente dentro de um cliente, sendo que ela é composta de um conjunto de processos.

A evolução da prestação de serviços de TI e as novas tecnologias possibilitaram o surgimento dos MSPs, Managed Service Provider, um modelo focado em prevenção e com uma proposta ativa, diferente dos players atuais, que atuam de forma reativa no modelo break-fix.

Os MSPs utilizam uma série de processos, abusando da automação e soluções remotas, com métodos testados e aprovados, para realizar a gestão eficiente da infraestrutura de TI de seus clientes.

Sua função, como organização de apoio, é dar suporte e trabalhar também como o chamado Help Desk, auxiliando os colaboradores do cliente a adotar as melhores práticas e utilizar as melhores soluções para os desafios computacionais que surgem no dia a dia.

Entre as principais preocupações de um MSP ao fornecer uma gestão adequada da infraestrutura de TI de seus clientes estão:

  • entregar soluções reais para os desafios comuns do dia a dia;
  • maximizar o potencial do cliente;
  • descrever suas ações em linguagem simples para os gestores;
  • demonstrar em métricas simples e claras suas ações;
  • estimular o crescimento de cada usuário e melhorar seu conhecimento e autonomia.

Como montar uma infraestrutura de TI eficiente?

O sucesso ou fracasso de uma infraestrutura de TI depende diretamente da qualidade e variedade de todos os pontos que a compõe, seja hardware, seja software, ou qualquer outro item apresentado anteriormente.

Descobrir quais são as tecnologias que melhor se encaixam nas demandas de seus clientes de TI é o primeiro passo na hora de montar um ambiente tecnológico que realmente gere valor e possa melhorar sua produtividade.

Por isso, veja a seguir algumas dicas básicas para que você possa alcançar esse intento e garantir a satisfação de seus contratantes.

Pesquise pelas soluções certas

Antes de mais nada é preciso que você entenda o negócio do cliente e mapeie quais são as suas principais necessidades. É comum que o prestador de serviços encontre uma infraestrutura já pronta no cliente.

Na maioria das vezes, esse modelo utilizado é desgastado, ou os itens que o compõe não trabalham em harmonia, prejudicando os resultados finais e gerando vulnerabilidades para o contratante.

Dessa forma, antes mesmo de começar a procurar por soluções, é preciso verificar qual o apoio necessário por cada um dos departamentos do cliente e como a tecnologia pode ajudar a resolver seus problemas.

Por exemplo, o setor de vendas pode precisar de um sistema que auxilie na coleta e processamento de dados de cliente, enquanto que a área de produção demanda um software de controle de processo produtivo.

Com essas informações em mãos fica muito mais simples propor as melhores soluções e alcançar resultados satisfatórios, que deixarão seus clientes confiantes na contratação de sua empresa.

Busque os melhores fornecedores

O mercado está cada vez mais saturado de soluções e ferramentas, fazendo com que você possa ficar um pouco perdido na hora de buscar por um sistema ou hardware específico para as demandas de seus clientes de TI.

Por conta disso, o ideal é selecionar fornecedores que já contem com um certo background em suas soluções, uma vez que o fracasso de uma implantação não cairá sobre eles, mas sim sobre a sua empresa.

Há diversos novos players no mercado hoje, apresentando novas ferramentas todos os dias, porém, nem sempre aquilo que é apresentado por eles condiz com a realidade.

Por conta disso, o certo é manter um nível de exigência com relação ao tempo de mercado e reputação de uma solução antes de implantá-la em seus clientes para evitar qualquer problema no futuro.

Busque sempre a simplicidade

A própria TI já é altamente complexa do ponto de vista técnico e, por essa razão, muitas organizações buscam o apoio de um prestador de serviços gerenciados. Não há necessidade de aumentar ainda mais a complexidade de um ambiente.

Quanto mais complicada for uma infraestrutura, maior a demanda por cuidados, o que inviabiliza o escalonamento do prestador de serviços — ou seja, conforme o número de clientes aumenta, cada vez fica mais difícil gerenciar todos ao mesmo tempo.

Por conta disso, todas as vezes em que sua equipe for trabalhar a implantação ou manutenção de uma infraestrutura de TI de seus clientes, busque sempre a simplicidade.

Por exemplo, na hora de instalar uma rede, opte pela virtualização, mais simples e mais fácil de gerenciar, permitindo o controle remoto, um das principais vantagens de um MSP.

Além disso, optar por produtos padronizados também ajuda, pois ao implantar os mesmos sistemas em seus clientes fica ainda mais fácil realizar manutenções e treinamentos.

Crie infraestruturas escalonáveis

Outra dica fundamental na escolha das tecnologias que serão utilizadas em seu cliente está ligada à possibilidade de escalar, de acordo com o crescimento da empresa contratante, os serviços prestados.

Sempre que se for trabalhar na implantação de uma infraestrutura de TI ou qualquer outro item que faça parte desse conjunto, é preciso pensar a longo prazo, caso a empresa cresça rapidamente, se a tecnologia poderá acompanhar esse ritmo.

A ideia é evitar que as operações tenham de ser paralisadas, gerando prejuízo a seus clientes, para implementar uma tecnologia mais robusta no futuro, devido a problemas na instalada anteriormente.

Isso evita prejuízos e custos futuros com novas contratações de software ou hardware e garante que o ambiente de TI não precisará ser alterado, economizando um tempo precioso dos colaboradores da empresa contratante.

Crie processos flexíveis

A infraestrutura de TI demanda de processos flexíveis, ou seja, que possam ser adaptados e facilmente “encaixados” em qualquer outra tecnologia, caso seja necessário realizar uma nova implementação em seu cliente.

A opção por utilizar processos simples e flexíveis também pode ser uma saída caso membros de seu time deixem sua empresa, ou seja, permite que até mesmo colaboradores menos experientes possam lidar com eles.

Além disso, em um caso como esse, a documentação também tem um grande peso. Muitos prestadores de serviços de TI optam por não documentar suas ações, pois pensam ser uma perda de tempo — contudo, esse é um processo fundamental.

Ao inserir tudo em documentos, se preserva o conhecimento acerca de seus clientes e das opções que foram tomadas em relação às suas infraestruturas de TI no tempo, garantindo que, no futuro, possa ser verificada com facilidade qualquer questão.

Por que é importante ter uma gestão de infraestrutura de TI?

Um grande desafio para empresas que prestam serviços gerenciados de TI é demonstrar aos seus clientes a real importância de contar com um serviço de gestão de infraestrutura.

Isso acontece pois, na maioria das vezes, as pessoas não lembram que a tecnologia existe, ou desconhecem a importância de seu papel na atuação de uma empresa. Veja a seguir quais são os pontos que podem ser apresentados.

Melhoria no desempenho da equipe de TI

A TI interna das empresas lida com diversos desafios de negócio e manter um controle sobre a infraestrutura acaba sobrecarregando esse time, que dificilmente consegue atender de forma satisfatória as duas demandas.

Ao entregar a gestão da TI a um MSP, a empresa pode melhorar o desempenho de sua equipe interna, que terá muito mais tempo para se dedicar a buscar tecnologias para o uso em suas atividades de negócio, sem se preocupar com a infraestrutura geral.

Redução de custos e melhoria no ROI

Uma gestão eficiente também reduzirá os custos de operação de seus clientes, já que o setor de tecnologia é um dos que mais consome recursos financeiros, já que a maioria das soluções é cara.

Essa redução é fruto da otimização dos sistemas e ferramentas utilizadas pelo cliente, melhores investimentos, direcionados para as suas demandas, aumento da vida útil dos equipamentos e ganhos de produtividade pela melhor gestão dos recursos computacionais.

Um MSP consegue manter um controle geral de toda a infraestrutura de seus clientes de forma remota, monitorando e avaliando seu uso, evitando assim os desperdícios e permitindo inovar no mercado de TI, investindo em novas soluções.

Total controle dos recursos

Conforme um negócio cresce, também aumenta a complexidade de sua infraestrutura, pois novas soluções são adicionadas ao ambiente já existente, tanto em questões de hardware, como de software, impossibilitando uma manutenção eficiente sem uma gestão adequada.

Infelizmente, não há como obter sucesso na tentativa de gerenciar um ambiente altamente complexo, povoado de várias soluções, sem um gerenciamento bem estruturado, que só pode ser provido por um MSP.

A gestão correta da infraestrutura de TI garante a disponibilidade de serviços, um dos principais desejos dos clientes, além de lidar com problemas de vulnerabilidade e gargalos, ambos podendo surgir com o tempo.

Aumento da vida útil de equipamentos

A manutenção preventiva, uma das bases de atuação de um MSP, também é um ponto recorrente na gestão de infraestrutura de TI, sendo a principal responsável por ampliar o tempo de vida útil dos equipamentos de uma empresa.

A gestão eficaz permite verificar e planejar as ações de manutenção necessárias para manter o bom funcionamento de toda a infraestrutura de TI e as ferramentas e soluções que a compõe.

Como consequência, os investimentos em novas tecnologias realizados pelo cliente terão um retorno muito maior, sendo que a má gestão pode consumir muitos recursos pelo sucateamento de parte da infraestrutura, que pode se tornar obsoleta em pouco tempo sem a devida manutenção preventiva.

Encontrar soluções de forma ágil

As ferramentas de gestão de TI, como o RMM, Remote Monitoring and Manage, são fundamentais para encontrar as melhores soluções de forma ágil, pois, mesmo com uma boa gestão, as falhas podem ocorrer.

Contudo, ao contar com um bom arcabouço de ferramentas de gerenciamento em sua empresa, você pode verificar rapidamente as falhas no cliente e buscar a correção de forma ágil.

Uma boa gestão é pautada em dados e informações, que possam suprir seus técnicos para uma tomada de decisão eficaz e eficiente, que resolva rapidamente qualquer situação adversa.

Esse tempo de resposta diminuto é um dos principais diferenciais de um MSP para um prestador de serviços do modelo tradicional, break-fix, mantendo de forma muito mais satisfatória a disponibilidade de serviços no cliente.

Quais os erros a serem evitados na gestão de infraestrutura de TI?

Como todo processo complexo, a gestão da infraestrutura de TI de seus clientes pode estar sujeita a erros. Por conta disso, reunimos algumas pequenas dicas sobre o que evitar:

  • indicadores mal planejados ─ os indicadores são responsáveis por demonstrar o andamento dos trabalhos em relação as metas estabelecidas e, por isso, devem ser muito bem escolhidos;
  • atuação técnica e não estratégica ─ não basta apenas atender a demanda atual de seus clientes, é preciso também pensar no futuro e criar uma estratégia de crescimento;
  • foco totalmente em performance ─ é preciso manter um foco especial também em seus colaboradores, não apenas na tecnologia — o ideal é incentivar a constante atualização, afinal, são eles que vão lidar diretamente com os desafios;
  • não demonstrar o valor da tecnologia ─ a maioria das pessoas só lembra da TI quando ela deixa de funcionar — por conta disso, é preciso preparar relatórios periódicos para apresentar aos clientes o valor de sua atuação na gestão de suas infraestruturas.

Quais são as tendências na infraestrutura de TI?

Reunimos uma lista completa com as principais tendências hoje para a gestão de infraestrutura de TI dentro das empresas, permitindo que você se prepare para prestar melhores serviços.

1. Nuvem

A computação em nuvem já uma solução muito disseminada no mercado hoje, contudo, muitas empresas ainda não adotaram esse conceito de tecnologia em suas infraestruturas de TI, perdendo o potencial por ela entregue.

O principal diferencial de utilizar a nuvem é a economia de recursos aliada à escalabilidade, sendo possível contratar mais poder computacional com alguns cliques.

Além disso, para um MSP, a nuvem se demonstra o ambiente ideal, pois já é controlado de forma remota, sem a necessidade de implementação de softwares distintos para isso.

2. Segurança da informação

Cada vez mais os clientes demandam por segurança para seus dados e informações sob sua tutela e isso é algo simples de compreender. Com o aumento do uso de soluções tecnológicas, o número de ataques também tem crescido.

Um ambiente altamente complexo, composto por várias soluções em hardware e software, acaba criando uma série de vulnerabilidades, que demanda uma maior atenção por parte dos prestadores de serviços gerenciados.

Manter profissionais especializados em segurança da informação em sua equipe de TI pode ser uma boa forma de atrair novos clientes. Além disso, também é necessário prestar serviços voltados para essa demanda.

3. Omnichannel

Boa parte das empresas hoje está investindo na ampliação de seus canais de atendimento ao cliente, buscando aumentar seus pontos de contato e garantir melhores experiências.

Contudo, esse cruzamento de dados também aumenta significativamente a complexidade da infraestrutura de TI, responsável por administrar essa mescla de canais.

O prestador de serviços deve estar pronto para atender a essa demanda por integração, focando seus esforços em diminuir ao máximo o surgimento de brechas e vulnerabilidades.

4. Planejamento geográfico

A globalização, outra das grandes vantagens que a tecnologia trouxe para os tempos modernos, garante que até mesmo pequenas empresas iniciem expansões em outros locais e países.

Dessa forma, é preciso que os prestadores de serviços gerenciados de TI levem em conta essa possibilidade na hora de realizar o planejamento de uma nova infraestrutura ou a manutenção de uma já existente.

Isso porque cada país conta com uma legislação própria com relação à tecnologia e isso pode influenciar diretamente no planejamento de uma infraestrutura que deverá crescer no futuro.

Por conta disso, o ideal é sempre estar em contato com o cliente e verificar junto a ele suas estratégias de expansão e planos para implantar suas atividades em outros locais.

Dessa forma, é possível realizar um planejamento geográfico, baseado em parcerias, sem a necessidade de gerar uma infraestrutura global, mas contratar terceiros, já estabelecidos nos locais, a depender da demanda.

5. Intelligence Edge

A geração de dados fica maior todos os dias e colher e processar informações é cada vez mais custoso. Montar uma infraestrutura que lida com grandes massas de dados pode sair muito caro aos seus clientes.

Com isso, uma estratégia de Intelligence Edge pode ser a solução. Na chamada computação de borda, as informações são processadas pelos próprios dispositivos que as geram.

Dessa forma, a infraestrutura de TI fica mais leve, pois não há a necessidade de um grande poder de processamento, apenas armazenamento, minimizando a carga de trabalho.

6. Replicação de aplicações críticas

Com o aumento da atuação de cibercriminosos ao redor do globo, os prestadores de serviços gerenciados de TI têm investido cada vez mais na proteção dos dados de seus clientes.

Uma tendência crescente é a replicação de aplicações críticas, ou seja, criar espelhamentos de um determinado aplicativo em outros servidores, estabelecidos fora do cliente, buscando garantir a segurança e a disponibilidade dos serviços caso haja qualquer problema.

7. Intent-base Networking

A internet é fundamental para os negócios de boa parte das empresas hoje e, mesmo que suas soluções não sejam baseadas na rede, ela é utilizada para várias outras atividades, como atendimento e vendas.

Com isso, a internet se torna essencial dentro da estratégia de infraestrutura de TI, sendo que a disponibilidade de acesso é uma das prioridades para o prestador de serviços gerenciados.

Planejar a rede de cada cliente de acordo com suas necessidades é fundamental para garantir que, com o aumento da demanda por acesso, a rede poderá suportar e garantir a velocidade desejada.

8. Integração

As empresas utilizam uma série de sistemas para as mais variadas atividades, porém, muitos deles fazem uso de um mesmo arcabouço de dados, ou seja, acabam replicando informações sem necessidade.

Os MSPs são cada vez mais exigidos no sentido de montar uma infraestrutura de TI integrada, que permita que cada sistema utilizado dentro das empresas possa acessar um mesmo banco de dados, evitando assim o retrabalho.

Além disso, a comunicação entre essas ferramentas também é algo cada vez mais desejável pelos clientes, que buscam minimizar ao máximo a duplicidade de informações e desejam a livre circulação de dados.

9. Big Data

Armazenamento de informações vem se tornando um problema devido à geração acelerada de dados em um ambiente cada vez mais tecnológico. Dessa forma, os MSPs devem estar prontos para fornecer soluções de Big Data aos seus clientes.

Esses grandes bancos de dados são a resposta ao desafio de armazenar e processar grandes massas de informações, permitindo que os clientes extraiam insights e conhecimento estratégico para suas tomadas de decisão.

10. Experiência digital

Uma preocupação crescente dentro das empresas não está ligada diretamente às soluções de TI, mas à experiência dos usuários — tanto do público interno, quanto do externo.

É a maneira como o usuário em geral faz uso da tecnologia e consegue atingir seus objetivos de forma clara e simples. De nada adianta investir em alta tecnologia se ela for complexa demais aos usuários, que não poderão aproveitar seu potencial.

A satisfação geral de colaboradores e clientes de seu contratante também deve ser estudadas pelo MSP na hora de criar uma nova infraestrutura de TI ou realizar alterações na que já existe, visandomelhorar o fluxo de trabalho.

Realizar uma boa gestão da infraestrutura de TI de seus clientes é um desafio constante e demanda não apenas de dedicação, mas também de planejamento e atenção. As dicas aqui apresentadas são apenas o ponto de partida para prestar melhores serviços em tecnologia.

Que tal receber posts e informativos completos como este diretamente em sua caixa de e-mail? Assine agora mesmo a nossa newsletter!

Rodrigo Gazola
Autor

Com muitos anos de experiencia em TI, trabalhando 24 horas por dia, 7 dias por semana, dá aula sobre excelência em workaholic. Apesar de ser especialista em MSP, adora quando o assunto é backup. Rodrigo esbanja bom humor (diz a lenda que seu segredo é cerveja, churrasco e Rock'N'Roll) e é o mais ativo daqui, já até pensou em rodar o mundo em cima da sua bike.

2 Comments

  1. Luis Gonzaga Reply

    Muito bom artigo! Parabéns!

    Luis Gonzaga
    Curitiba/PR

Escreva um comentário

Share This