Um dos principais papéis de um MSP (Managed Service Provider) é fornecer aos seus clientes uma infraestrutura de TI que possa suprir suas demandas com relação ao armazenamento de dados, tecnologia, ferramentas e soluções.

Hoje, o papel da TI dentro das organizações evoluiu e não é mais coadjuvante. Em plena era da transformação digital e da informação, as empresas estão tornando-se dependentes da tecnologia para existir e funcionar.

Os modelos de negócio estão mudando e já vemos surgir empresas baseadas quase que exclusivamente em suas infraestruturas de TI para a realização de todas as atividades, como Uber e AirBnb. Neste post, vamos falar um pouco mais sobre como fornecer o que os clientes buscam em tecnologia hoje. Confira!

O que é uma infraestrutura de TI

Antes mesmo de falar como ofertar esse serviço com qualidade, é preciso destacar o que é e o que engloba uma infraestrutura de TI. Por mais que o termo esteja desgastado devido seu uso de forma genérica, muitos profissionais não entendem o conceito a fundo.

Podemos destacar a infraestrutura de TI como todo o arcabouço tecnológico utilizado por uma empresa para exercer as suas atividades de negócio e administrativas, sendo que estão inseridos nesse conceito:

  • sistemas operacionais;
  • hardwares;
  • plataformas de comunicação e redes;
  • softwares e aplicativos;
  • serviços integrados;
  • gestão e armazenamento de dados;
  • plataformas de internet.

Uma prestação de serviços gerenciados por uma TI de qualidade podem melhorar a eficiência de todos os itens citados acima, garantindo assim que seus clientes possam manter seus processos funcionando corretamente, usufruindo de todos os benefícios da tecnologia, como velocidade e automação.

Além disso, os clientes também podem minimizar seus custos operacionais, já que acontecerão menos erros, e garantir a pronta resposta a qualquer mudança de ambiente, adaptando-se ao mercado. Essa busca por resultados faz com que os clientes deem maior importância à contratação de um bom prestador de serviços de TI.

Como atingir um bom nível de disponibilidade no MSP

Uma boa infraestrutura de TI não é feita apenas de ferramentas e soluções. O sucesso desse arcabouço tecnológico passa por gestão e monitoramento, dois pontos essenciais do trabalho de um MSP.

É preciso entender quais são as demandas do cliente e quais são as tecnologias que poderão suprir essas necessidades, gerando valor para o cliente, ao mesmo tempo que otimiza o seu negócio.

Separamos algumas dicas básicas para garantir a satisfação de seus clientes e a disponibilidade da infraestrutura de TI.

Busque fornecedores de confiança

Adquirir hardware e software apenas pelo preço ou comodidade é um erro comum cometido por muitos prestadores de serviço. Isso acontece devido à saturação do mercado com diversas soluções.

Por conta disso, o ideal, para evitar surpresas desagradáveis, é investir na seleção de um grupo de fornecedores de confiança. minimizando assim os riscos de fracasso em uma implantação e garantindo a satisfação de seus clientes.

Lembre-se que nem tudo que reluz é ouro. Por isso, algumas ferramentas podem parecer muito funcionais em um primeiro momento, mas gerar uma série de problemas após sua implantação.

Encontre soluções corretas

Cada cliente conta com demandas únicas. Por conta disso, soluções genéricas nem sempre vão poder ser aplicadas. Na maioria dos casos, sua equipe já encontrará uma infraestrutura de TI pronta no cliente e terá de adaptá-la da melhor maneira.

Dessa forma, suas opções atuais podem não se enquadrar, sendo necessário buscar por novas opções que possam sanar as dificuldades enfrentadas pelo cliente.

O melhor nesse caso não é sair em busca de soluções mágicas, mas realizar uma pesquisa completa com seu cliente, verificando todos os pontos e processos que devem ser abordados pela ferramenta.

Com essas informações em mãos, será muito mais simples encontrar uma solução que se encaixe na atual infraestrutura do cliente e que possa sanar a sua demanda atual.

Simplifique sempre

Conforme as necessidades vão aumentando e novas ferramentas vão sendo adicionadas, a tendência é que a tecnologia fique mais complexa, o que pode ser difícil de acompanhar, prejudicando o monitoramento e controle de TI.

Não há necessidade de tornar as coisas mais complexas do ponto de vista técnico. Quanto mais complicada for uma infraestrutura, maiores serão os cuidados que ela exigirá, gerando mais custos operacionais para mantê-la ativa e funcional.

Ou seja: conforme o número dos seus clientes aumenta, em pouco tempo sua empresa acabará mergulhando em um caos, pois as funções de prestação de serviços serão muito maiores que os recursos humanos disponíveis.

Por conta disso, o ideal é buscar sempre a simplicidade, tanto dentro das implantações, como no gerenciamento de toda a infraestrutura, estabelecendo processos claros e enxutos de trabalho.

Conheça mais sobre o SolarWinds, software de RMM que simplifica o monitoramento da infraestrutura de TI de seus clientes, e torne isso possível!

Crie processos flexíveis

Outro ponto fundamental para a gestão e disponibilidade de uma infraestrutura de TI é a flexibilidade dos processos, que podem ser encaixados ou moldados de acordo com a necessidade do momento, seja para funcionar com uma nova tecnologia, seja para uma mudança de atividade.

Além disso, documentar todos os processos de prestação de serviços também é fundamental para que não ocorram problemas como a saída de um colaborador que tinha mais experiência, por exemplo.

Ao documentar os padrões utilizados, se preserva o conhecimento e as razões de utilizar determinadas tecnologias ou tomar certas decisões, garantindo que no futuro possa-se realizar alterações mais assertivas.

Pense em infraestruturas escalonáveis

Por último, queremos destacar a escalabilidade da infraestrutura de TI, devido à possibilidade de crescimento do cliente, que pode demandar recursos diferentes ou em uma escala maior.

Quando pensamos em StartUps, empresas que costumam crescer rapidamente, podemos ter uma ideia de como a escalabilidade dentro da infraestrutura de TI é importante, pois caso ela seja limitada, as ações da empresa também serão e o negócio será prejudicado.

Sempre que você e sua equipe estiverem trabalhando em uma implantação de infraestrutura de TI, é fundamental pensar a longo prazo e quais serão os comportamentos futuros da tecnologia utilizada.

Por que utilizar um modelo de MSP

O modelo de MSP (Managed Service Provider) é focado em ações pró-ativas. Ou seja, que estão à frente dos problemas com uma função principal de monitoramento, supervisão e asseguramento de processos tecnológicos, sendo suporte para outras empresas.

Cada vez mais organizações estão buscando por empresas de MSP, devido a sua superioridade em eficiência com relação ao modelo break fix, no qual o prestador de serviço só agia após a ocorrência de um problema, simplesmente apagando incêndios.

Como o MSP está sempre monitorando possíveis falhas e tomando ações corretivas antes que o cliente tenha qualquer problema, aos poucos vem ganhando o mercado e se destacando dos demais.

Esse modelo vem sendo procurado por pequenas e médias empresas, que não dispõem de uma equipe completa em seu setor de TI, buscando assim apoio técnico e de consultoria.

Os MSP podem cobrar valores fixos por mês por determinados serviços, ou agir conforme exista a necessidade e cobrar por horas trabalhadas. Ainda é comum que essas empresas cedam terceirizados para trabalhar diretamente dentro dos clientes.

Quer investir para transformar sua empresa em um MSP? Entre em contato conosco agora mesmo!

Rodrigo Gazola
Autor

Com muitos anos de experiencia em TI, trabalhando 24 horas por dia, 7 dias por semana, dá aula sobre excelência em workaholic. Apesar de ser especialista em MSP, adora quando o assunto é backup. Rodrigo esbanja bom humor (diz a lenda que seu segredo é cerveja, churrasco e Rock'N'Roll) e é o mais ativo daqui, já até pensou em rodar o mundo em cima da sua bike.

Escreva um comentário

Share This