Existem diversos riscos à segurança da informação das empresas e cada vez mais o mercado exige que os negócios invistam em formas de proteger seus dados sensíveis de invasões, perdas ou qualquer outro evento prejudicial.

Empresas que fornecem serviços de TI têm visto o nicho de segurança da informação como um ótimo ramo de atuação para angariar ainda mais clientes e obter melhores resultados.

Uma atuação preventiva sobre os principais riscos pode garantir a segurança de seus contratantes e cumprir com as exigências de leads para novos acordos. Neste post vamos falar um pouco sobre as principais ameaças para os dados de seus clientes. Confira!

A segurança da informação

Ultimamente, o tema segurança tem sido alvo de muitas atenções no meio tecnológico e isso é muito fácil de entender: para se manter competitivas no mercado, as empresas estão tendo de lançar mão de diversas ferramentas de tecnologia.

Isso cria um grande ambiente que, ao mesmo tempo em que automatiza tarefas e melhora performance, também aumenta o número de brechas que podem ser utilizadas por pessoas mal intencionadas para ter acesso a dados confidenciais.

Nem mesmo as grandes empresas estão a salvo de ataques: uma das maiores varejistas de calçados e artigos esportivos do país recentemente foi alvo de um ataque no qual foram vazadas informações acerca de 2 milhões de clientes.

Esse tipo de situação pode ser extremamente prejudicial para as empresas, pois faz com que o mercado e consumidores percam a confiança no negócio e na maneira como protege seus dados.

Com isso, podemos observar o quão importante é manter a segurança da informação no ambiente de seu cliente. Caso haja algum tipo de perda ou vazamento de dados, isso pode levar ao rompimento imediato de um acordo.

Principais riscos à segurança da informação

Hoje, são vários dentro das empresas — isso porque os ambientes de TI tendem a crescer e se tornar cada vez mais complexos. Quanto mais soluções trabalhando em conjunto, maior o número de brechas e ameaças a serem tratadas.

Alguns dos casos mais comuns são:

Roubo de dados

Assim como o exemplo descrito logo acima, existem diversos hackers na rede apenas buscando por falhas em sistemas de empresas ou até mesmo computadores pessoais para realizar o roubo de informações.

Após a prática desse delito, os cibercriminosos buscam chantagear a empresa, visando obter algum lucro para não vazar os dados, ou simplesmente expõem na rede para demostrar suas habilidades com invasão.

É preciso monitorar constantemente o tráfego de informações dentro da empresa para evitar que quaisquer dados possam ser subtraídos e garantir que ninguém de fora teve acesso.

Sequestro de dados

Os ramsomware são vírus que não têm como objetivo destruir qualquer dado, mas sim sequestrar as informações e só liberá-las mediante um pagamento — geralmente em Bitcoins, por não ser rastreável.

Esse tipo de ataque tem aumentado muito nos últimos tempos, tendo resultados desastrosos como os ocorridos com os ramsomwares Wannacry e Bad rabbit, que prejudicaram diversos usuários e empresas no mundo todo.

A melhor forma de evitar esse tipo de situação é realizar backups constantes de todos os dados da empresa. Assim, caso a infraestrutura seja sequestrada, basta restaurar a cópia e não pagar nenhum tipo de resgate aos criminosos.

Espionagem industrial

Parece uma situação de filme, mas a espionagem industrial é muito mais comum do que você pensa e pode afetar qualquer empresa. Deixar que os projetos autorais de seu cliente acabem vazando compromete totalmente a capacidade de se manter competitivo e faz com que ele perca receita.

Para evitar que esse tipo de situação venha a acontecer é preciso criar políticas rígidas de acesso, restringindo a visualização de determinados dados apenas a pessoas autorizadas.

A ideia é que cada um dos colaboradores do contratante só tenha acesso aos dados e recursos necessários para que possa realizar sua rotina diária de trabalho, sem sequer saber o que mais existe na rede.

Softwares desatualizados

Um risco existente em praticamente todas as empresas é a utilização de softwares desatualizados e legados, sendo uma das principais portas de acesso para que hackers consigam ter acesso aos dados de um negócio.

Essa situação expõe a empresa por meio de sistemas que mantêm erros de código e problemas de segurança não resolvidos. Realizar a manutenção desse tipo de ambiente pode começar a afetar a produtividade de toda a empresa.

O ideal é ter uma atitude proativa e preventiva, realizando todas as atualizações de software em seu cliente assim que forem disponibilizadas pelos fabricantes, evitando que brechas sejam deixadas para trás. 

Colaboradores

Um dos maiores riscos dentro de uma empresa é o próprio colaborador. A falta de instrução sobre segurança da informação e de uma política bem definida pode ser muito prejudicial para o negócio.

Um colaborador mal instruído pode realizar a abertura de e-mails de procedência duvidosa, baixar e instalar sistemas de terceiros, acessar sites não seguros na internet, passar informações a qualquer um, entre outras situações.

Sua empresa pode oferecer cursos aos colaboradores do contratante para evitar ao máximo a exposição da empresa ou buscar restringir as ações dos usuários para evitar que possam tomar atitudes prejudiciais.

Como proteger seus clientes

Uma empresa de serviços de TI que protege seus clientes contra vazamento e perda de dados deve focar em um gerenciamento proativo e preventivo, agindo de forma a evitar que determinadas situações aconteçam.

Gerenciar riscos, com um monitoramento constante em busca de possíveis ameaças, faz parte da rotina de uma empresa de serviços de TI de sucesso. Evitar que qualquer tipo de vazamento ocorra aumenta a confiança entre você e seu cliente.

Muitos provedores de TI estão buscando no MSP (Managed Service Provider) um modelo de gestão baseado em prevenção, focando em evitar situações-problema antes que ocorram e, assim, proteger os dados de seus clientes.

Chegamos ao fim deste post e esperamos que agora você possa analisar quais são os riscos à segurança da informação que estão afetando seus clientes, a fim de extingui-los ou diminui-los.

Gostou deste conteúdo? Quer receber mais informações interessantes como essa? Então assine agora mesmo nossa newsletter e não perca mais nenhuma publicação!


Rodrigo Gazola
Autor

Com muitos anos de experiencia em TI, trabalhando 24 horas por dia, 7 dias por semana, dá aula sobre excelência em workaholic. Apesar de ser especialista em MSP, adora quando o assunto é backup. Rodrigo esbanja bom humor (diz a lenda que seu segredo é cerveja, churrasco e Rock'N'Roll) e é o mais ativo daqui, já até pensou em rodar o mundo em cima da sua bike.

1 Comment

  1. Muito bom Gazola! Eu acrescentaria que cada vez mais a tendência é que o MSP hoje, torne-se um MSSP, senão estáfora do mercado em muito pouco tempo. A Segurança Cibernética vem “engolindo” a área de infra estrutura das empresas e dos departamentos de TI, principalmente com o advento de Security Cloud.
    Grande Abraço

    Marco Correia

Escreva um comentário

Share This